sexta-feira, 10 de julho de 2009

A narração

"O valor do conto de fadas para a criança é destruído se alguém detalha os significados. Todos os contos de fadas têm significados em muitos níveis; só a criança pode saber quais significados são importantes para ela no momento" (p. 205, BETTELHEIM, "A psicanálise dos contos de fadas").

"Não há nada que de forma mais duradoura recomende histórias à memória do que aquela casta concisão que as subtrai à análise psicológica. E quanto mais natural o modo pelo qual se dá, para o narrador, a renúncia ao matizamento psicológico, tanto maior se torna sua candidatura a um lugar na memória do ouvinte, tão mais plenamente as histórias se conformam à experiência pessoal dele, tanto maior é sua satisfação em, mais dia menos dia, voltar afinal a contá-las. Este processo de assimilação, que se desenrola em camadas profundas, precisa de um estado de descontração cada vez mais raro" (p. 62, BENJAMIN, "O Narrador").

Botões