quinta-feira, 27 de agosto de 2009

“Espaço Outro” é um projeto que pretende a criação de um espaço heterogêneo que represente a sociedade ao mesmo tempo em que realmente pertença a esta, transformando-a no próprio objeto artístico do qual deleita. Almeja esta realização através do uso de formas não convencionais das artes cênicas: a infiltração no espaço cotidiano com a intenção de intervir na percepção da realidade do público. O escopo é que se formem diversos espaços de significações diferentes: o do cotidiano real, o da coreografia de um cotidiano, os das histórias contadas referentes a outro tempo e o do cubo estranho ao lugar público e observado pelos passantes.
A explicitação do espaço compartilhado tem a intenção de expor o que nele há de mais íntimo, revelando a universalidade das histórias que os locais mais específicos permitem. Trabalhar este caráter universal exige que se tenha o cuidado de não estabelecer verdades ou comportamentos. A dramaturgia deste projeto propõe, portanto, apenas deslizar por estes contos míticas e suas potencialidades dramáticas sem se posicionar diante delas. A idéia é provocar o público a se relacionar da sua forma mais particular com cada mito expresso.
Também se deseja uma transitoriedade espacial, que este lugar nenhum realmente não tenha um lugar, que esta caixa seja levada aos diversos pontos da cidade de Curitiba. Os espaços amplos e movimentados são os adequados, como as diversas praças e parques da cidade, o Largo da Ordem, o calçadão da Rua XV de Novembro e ainda alguns grandes gramados. Pretende-se que em cada porto que este lugar nenhum ancorar, dê características de irrealidade às realidades específicas do local, formando sempre umnovo espaço outro, mas revelando sempre a mesma universalidade que pode pôr à prova ou reforçar os comportamentos estabelecidos.
Durante a temporada de um mês, serão executadas vinte apresentações. Os locais serão decididos de acordo com os estudos e experimentações realizados durante a primeira etapa do processo criativo. A segunda fase tem como objetivo organizar a encenação ao lado da dramaturgia.

Botões