terça-feira, 16 de setembro de 2008

De como sou aderente.


São seis pernas pra dar firmeza. São seis pés plantados no chão. Nas paredes. No teto. Pra que eu possa ir às alturas. Segura.
Eu adiro aos esportes radicais.
Eu adiro ao Bungee Jump. E eu gosto de ficar de ponta cabeça. Afinal eu tenho minha teia... Afinal estou amarrada pelas pernas por uma corda que agüentaria toneladas. Muitas vezes o meu peso. Então eu pulo de Bungee Jump. Contando que tenha um colchão inflado lá embaixo. Aí eu me jogo. Se jogar é bom. Quando você tem uma teia de segurança e seis patas com intensa aderência.
E eu sou aderente ao rapel. Porque eu gosto de atividades verticais. E eu tenho minha teia. Estou amarrada pelo quadril por uma corda que agüentaria toneladas. Muitas vezes o meu peso. Aí eu faço rapel. Desço rapidão lá de cima. Quase que caindo. Porque eu gosto de alturas. É gostoso cair. Quando você tem uma teia de segurança e seis patas com intensa aderência.

Ana Ferreira

Botões